Montando uma planilha

O processo de treinamento desportivo é uma sequencia de aplicações de cargas controladas em volume (os quilômetros ou tempo que você correu na semana) e intensidade (o quanto de velocidade vc vai fazer esses quilômetros ou tempo corridos), alternadas com um período adequado de descanso ou recuperação, por isso, é básico em treinamento desportivo, a alternância de dias “light”, “leve” ou “fáceis” com  dias de treino “hard”, “pesados” ou “difíceis”, para recuperarmos não somente nosso físico, mas, também nossa mente.

Sabemos ainda, que podemos ficar em uma forma “mais ou menos” durante períodos relativamente longos do ano ou podemos tentar maximizar o desempenho, fazendo uma periodização, onde iremos variar a intensidade e o volume dos treinos e escolher 2, 3 ou mesmo 4 competições para estarmos muito bem perto dessas provas e assim conquistar melhores tempos.

As planilhas são as orientações e os treinos que o treinador quer que vc realize em cada dia da semana, não importanto se você que quer somente participar ou se espera algo mais especifico de seus treinos e performance.

Analisando os treinos diários que são realizados pelo corredor, o treinador conseguira melhorar ainda mais a prescrição do planejamento teórico, fazendo uma espécie de ajuste fino a cada semana de treino, aumentando a chance de sucesso e diminuindo o risco de contusões.

Ter um treinador é ótimo para você realizar um treinamento racional, mas, seguir fielmente a planilha é aumentar as chances de sucesso em seus objetivos.

E como montamos uma planilha?

Temos de conhecer as características físicas de quem quer ira seguir a planilha. Contusoes anteriores, dores, tipo de pisada, problemas osseos, articulares ou musculares, vícios posturais, horas de sono, se eh necessário a inclusão de um de um outro profissional de saúde, como ortopedista, nutricionista ou cardiologista, se a pressão arterial esta controlada e se diversos parâmetros sanguíneos estão em níveis saudáveis.

Depois temos de saber os objetivos da pessoa, se ela quer participar ou competir, que tipo de prova vai fazer, se esta escolhida eh a mais indicada para o corredor, tempo disponível para treinos e se faz outras atividades além da corrida e que dias elas irão ser realizadas.

Teremos ainda de aferir a condição física atual do individuo, o que eh feito através de vários tipos de testes diferentes ou mesmo observando o resultado de uma competição, para assim determinarmos velocidade e/ou frequência cardíaca de treinos, além de facilitar o calculo do volume inicial de treinos.

Com todas essas informações e observando o planejamento feito, as planilhas são prescritas e passadas ao corredor, seja por uma planilha de excel ou por um sistema especialmente criado para isso.

Notamos então, que, para a montagem adequada de uma planilha, eh preciso muito dialogo entre treinador e corredor para que cada detalhe não seja esquecido e cada duvida, do treinador ou do corredor, seja esclarecida.